por Carol Cunha

O escritor Júlio Verne, considerado o pai da ficção científica, previu muitas invenções em seu livro '20 mil léguas submarinas'
O escritor Júlio Verne, considerado o pai da ficção científica, previu muitas invenções em seu livro ’20 mil léguas submarinas’

O escritor Júlio Verne (em francês Jules Verne; 1828-1905) nasceu e cresceu na cidade litorânea de Nantes, na França. Em sua obra, Vernes falou muito de viagens de exploração e aventuras.

O leitor pode conferir essa característica em livros como Cinco semanas em um balão (1863), Viagem ao centro da terra (1864), A volta ao mundo em oitenta dias (1872), entre outros. Todas as histórias carregadas de previsões e invenções.

Para homenageá-lo, além de um museu sobre o escritor, a cidade criou um parque de diversões inteiramente dedicado ao universo steampunk, um gênero da ficção científica que se inspira no século 19 e na Era Vitoriana inglesa.

Museu Jules Verne de Nantes

Um pequeno chalé do século 19 ao lado do Rio Loire abriga o Museu Jules Verne (na rue de l’Hermitage, 3), inteiramente dedicado à obra do escritor francês, considerado o pai da ficção científica. Segundo a instituição, as obras de suas viagens extraordinárias somam 62 livros.

Sua coleção possui manuscritos originais, objetos pessoais, as primeiras edições dos livros, réplicas de suas invenções e instalações inspiradas em suas histórias. Existe ainda um escafandro, invenção que o autor previu no livro 20 mil léguas submarinas e que só seria inventada no século 20.

Museu Júlio Vernes, em Nantes (Divulgação)
Museu Júlio Vernes, em Nantes (Divulgação)
musjvlunet
Vista para o mar da janela do Museu Júlio Verne (Divulgação)
musjvsalle
Objetos pessoais, cartas, notícias, documentos entre outros itens compõem o acervo permanente do museu (Divulgação)
musjvvitr
O acervo literário do Museu Júlio Verne (Divulgação)

Engenhocas, museus, autômatos: veja o roteiro steampunk em Paris


Parque Les Machines de l’Ile de Nantes

Localizado na Ilha de Nantes ((no Parc des Chantiers, Bd Léon Bureau, no centro da cidade), o nome do parque seria algo como “As Máquinas da Ilha de Nantes”, uma espécie de mundo da fantasia repleto de criaturas mecânicas.

Seus criadores se inspiraram nos mundos imaginários de Júlio Verne e nas invenções de Leonardo da Vinci para criar um circo-zoo com atrações fantásticas como a planta carnívora metálica, a aranha gigante e o dragão do mar.

Muitos animais e plantas se movem. Uma das atrações mais incríveis é o Elefante Mecânico, criatura de doze metros de altura e que faz um tour com os visitantes. A atração foi inspirada no romance A Casa a Vapor, de Verne, que fala de colonizadores britânicos que viajam à Índia a bordo de uma casa-máquina em forma de elefante.

Outro destaque é o Polvo Gigante, o maior pesadelo do submarino Náutilus, comandado pelo capitão Nemo do livro 20 mil Léguas Submarinas.

Atração no parque Les Machines de I'île (Divulgação)
Atração no parque Les Machines de I’île (Divulgação)
O grande elefante (Divulgação)
O grande elefante ou elefante mecânico, uma das principais atrações do parque (Divulgação)
Carrossel dos Mondes Mar (Divulgação)
Carrossel dos Mondes Mar (Divulgação)

PARA LER

  • A Casa a Vapor, Júlio Verne
  • 20 mil Léguas Submarinas, Júlio Verne