por Andréia Martins


A bebida sempre foi uma boa companheira dos escritores. Em Londres, pubs e bares receberam muitos visitantes ilustres da literatura. Então, para quem está de viagem marcada, mora ou pretende passar pela cidade, listamos oito pubs onde você pode beber como o seu escritor favorito – isto é, se o seu autor favorito for inglês.

THE GEORGE INN (ou The George Public House)

FACHADA DO THE GEORGE (DIVULGAÇÃO)
ÁREA EXTERNA DO THE GEORGE (DIVULGAÇÃO)

O local está em uma área onde antigamente havia hospedarias e cortiços. Em 1388, foi num desses locais que Geoffrey Chaucer (1343-1400), considerado o pai da literatura inglesa, começou a escrever The Canterbury Tales. A área era famosa também nos tempos de Charles Dickens (1812 – 1870). O autor passou por lá e fez referência ao estabelecimento em seu livro A Pequena Dorrit (1857). Como souvenir, o local expõe a apólice de seguro de vida de Dickens em uma de suas paredes. Além dele, Shakespeare também era frequentador do local.

Área interna do The George Inn_Divulgacao
ENTRADA DO THE GEORGE (DIVULGAÇÃO)
  • 77 Borough High Street – Southwark , ao sul do rio Thames e próximo à London Bridge
  • De segunda a sábado das 11h – 23h; domingos das 12h – 22h30
  • Visite o site

PILLARS OF HERCULES

Dickens homenageou este pequeno pub, que fica no bairro do Soho, no livro Um Conto de Duas Cidades (1859). A homenagem foi retribuída: a rua lateral ao bar ganhou o nome de “rua Manette”, em homenagem ao personagem Doutor Manette.

Autores contemporâneos também costumam visitar o bar, como Martin Amis, Julian Barnes e Ian McEwan. Diz-se que ali você encontra cerveja a preços honestos e comida o dia inteiro. Importante: não confundir com o pub The Hercules Pillars 🙂

O BALCÃO DO PILLAR OF HERCULES (DIVULGAÇÃO)
O BALCÃO DO PILLARS OF HERCULES (DIVULGAÇÃO)
O PILLAR OF HERCULES, NO SOHO (STU SMITH)
O PILLARS OF HERCULES, NO SOHO (STU SMITH)
  • 7 Greek Street – Soho| Metrô mais próximo: Tottenham Court Road
  • Segunda a quinta das 10h às 23h; sexta e sábado das 10h à 0h; domingos, das 11h às 18h

YE OLDE CHESHIRE CHEESE

O PUB YE OLDE CHESHIRE CHEESE PUB
O PUB YE OLDE CHESHIRE CHEESE PUB

O jovem Dickens trabalhou na Fleet Street como repórter e bebeu muitas vezes no local. Segundo seus editores ingleses, é neste lugar que no livro Um Conto de Duas Cidades a personagem Sydney Carton leva Charles Darnay para restaurar a sua força “com um jantar simples e um bom vinho”.

Entre outros frequentadores ilustres temos nomes como Voltaire, Samuel Johnson, Arthur Conan Doyle, Mark Twain, Oscar Wilde e Teddy Roosevelt.

O local é exatamente o que se imagina de um pub inglês: tem um labirinto de passagens estreitas e escadarias que ligam os bares e salas de jantar em vários níveis. Há lareiras, vigas de madeira escura e tetos baixos para deixar a atmosfera mais aconchegante. Importante: não vá com fome, pois pratos e lanches caprichados não são as especialidade do local.

  • 145 Fleet Street – EC4
  • Segunda à sábado das 11h às 23h

 


MUSEUM TAVERN

Situado no lado oposto ao British Museum e no lugar de onde funcionavam um antigo pub do século 18, o The Dog and Duck. O lugar trocou de nome logo após a inauguração do museu, pra pegar uma carona nos visitantes que o local atrai. O pub era frequentado por gente como Arthur Conan Doyle e Karl Marx.

MUSEUM TAVERN, MAIS UM PUB 'LITERÁRIO' EM LONDRES (DIVULGAÇÃO)
MUSEUM TAVERN, MAIS UM PUB ‘LITERÁRIO’ EM LONDRES (DIVULGAÇÃO)
  • 49 Great Russell Street – Bloomsbury
  • Segunda a quinta das 11h às 23h30; sexta e sábado das 11h à 0h; domingo, das 10h às 22h
  • Visite o site

THE GRAPES

Foi construído em 1720 para substituir um pub anterior onde funcionava uma taberna voltada para a classe trabalhadora. Em 1820, Dickens ia ao bairro para visitar seu padrinho, Christopher Huffam, que mantinha um negócio de reparação de barcos no bairro. Ele teria sido a inspiração do personagem Paul Dombey no livro Dombey and Son (1848).

Assim, Dickens teria se tornado frequentador do The Grapes. O bar aparece no capítulo de abertura de seu último romance, Our Mutual Friend (1865). No andar de cima tem-se uma bela vista do rio Thames.

Outros autores também homenagearam o bairro Limehouse, como Oscar Wilde, em O Retrato de Dorian Gray (1890), onde o autor cita os covis de ópio e os teatros baratos da área em sua narrativa; Arthur Conan Doyle, que ‘mandou’ Sherlock Holmes ao bairro numa busca por ópio trazido pelos imigrantes chineses; e Alan Moore fala sobre a criminalidade na área na Londres vitoriana em seus livros From Hell (1989), sobre Jack o Estripador, e The League Of Extraordinary Gentlemen (1999).

THE GRAPES, NO BAIRRO LIMEHOUSE
THE GRAPES, NO BAIRRO LIMEHOUSE

 

INTERIOR DO THE GRAPES
INTERIOR DO THE GRAPES
  • 76 Narrow Street – Limehouse
  • Diariamente das 12h às 15h30 e das 17h30 às 23h
  • Visite o site

THE SPANIARDS

O lugar tem um clima mais romântico comparado aos demais pubs e é carinhosamente chamado de “country pub”. Era visitado por poetas românticos como Lord Byron, Pierce Shelley e John Keats. Aliás, diz-se que Keats teria escrito Ode to a Nightingale (1819) no jardim do pub. O local ainda aparece nos livros As Aventuras do Sr. Pickwik (The Pickwick Papers), obra póstuma de Dickens, e Dracula (1897) do irlandês Bram Stoker. A comida servida no local é famosa e premiada.

O COUNTRY PUB THE SPANIARDS INN (DIVULGAÇÃO)
O COUNTRY PUB THE SPANIARDS INN (DIVULGAÇÃO)
  • Spaniards Road, Hampstead
  • Segunda e terça: 9h – 23h; quarta a sábado: 9h – 0h; domingo: 9h – 22h30
  • Visite o site

THE FITZROY TAVERN

Durante as décadas de 1930 e 1940, o local era ponto de encontro de escritores, artistas, intelectuais e boêmios convictos. Dois dos frequentadores mais assíduos eram os autores Dylan Thomas e George Orwell. Fotos expostas nas paredes do pub comprovam as visitas. O local também é palco há 30 anos de encontros dos fãs da série televisiva Doctor Who, que também tem desdobramentos em livros.

O THE FITZROY PUB
THE FITZROY PUB
  • 16 Charlotte Street
  • Segunda e terça: 9h – 23h; quarta a sábado: 9h – 0h; domingo: 9h – 22h30

THE FRENCH HOUSE

Foi em uma das mesas deste pub que numa certa noite, Dylan Thomas esqueceu o manuscrito original de sua radionovela Under Milk Wood, escrita em 1954. A perda do documento fez a BBC, onde a história seria transmitida, entrar em um verdadeiro clima de caça à obra, que foi encontrada. Muita gente fica do lado de fora, na calçada, bebendo e conversando. Não há música, televisão ou outros atrativos. Os donos do bar querem que você converse, beba e se divirta.

O PUB THE FRENCH HOUSE (DIVULGAÇÃO)
O PUB THE FRENCH HOUSE (DIVULGAÇÃO)

 

DENTRO DO THE FRENCH HOUSE
DENTRO DO THE FRENCH HOUSE
  • 49 Dean Street – Soho
  • Segunda a sábado, 12h – 23h; domingo das 12h às 22h30
  • Visite o site