por Carol Cunha

A ÁREA INTERNA DO CAFÉ ROKUJIGEN, EM TÓQUI
A ÁREA INTERNA DO CAFÉ ROKUJIGEN, EM TÓQUIO

Em outubro de 2014, quando o escritor Haruki Murakami concorreu ao Prêmio Nobel de Literatura, um grupo de fãs japoneses se reuniu num café em Tóquio para assistir a transmissão ao vivo e torcer.

O local era o Rokujigen, um café e livraria que existe há cinco anos e foi adotado como ponto de encontro dos fãs do escritor depois que dois dos maiores clubes de leitura de Murakami começaram a fazer suas reuniões ali.

Durante os anos 1970, o escritor era dono de um bar de jazz chamado Peter Cat, próximo de uma estação de metrô na Linha Chuo. Muitos dos frequentadores do lugar seguiam para o Bonten, clube de jazz antológico na cidade que ficava onde hoje é o Rokujigen.

O Peter Cat não existe mais e os fãs de Murakami podem sentir um pouco de sua atmosfera no café, que se tornou o centro de informações sobre o escritor na cidade.

Localizado na zona oeste de Tóquio, no bairro de Ogikubo, a fachada do Rokujigen exibe apenas o número “6”. Em japonês, o nome quer dizer “seis dimensões”, sugestivo para quem leu o livro 1Q84. Para chegar lá é preciso subir uma escadinha, pois o lugar fica escondido no segundo andar.

rokujigen2
LEITORES NO CAFÉ (DIVULGAÇÃO)
PRATELRIA COM LIVROS NO ROKUJIGEN (DIVULGAÇÃO)
PRATELEIRA COM LIVROS DE MURAKAMI, NO ROKUJIGEN (DIVULGAÇÃO)

Hoje o Rokujigen ainda preserva a decoração do antigo clube de jazz, com uma iluminação escura e aconchegante, mesinhas de madeira e o gênero musical como trilha sonora.

O jazz sempre foi um elemento presente nas narrativas de Murakami. No café, muitas das músicas que tocam na playlist aparecem em seus livros, como Chet Baker, Billie Holiday e Miles Davis.

O café vende livros e possui uma galeria de arte com exposições temporárias, outra paixão do dono, Kunio Nakamura. Existe ainda um pequeno espaço para performances de artistas, saraus e leituras coletivas.

Com o interesse dos fãs, Nakamura criou uma estante apenas com livros de Murakami. Há exemplares publicados em diversas línguas para agradar também aos visitantes estrangeiros.

O ritual de quem visita o café é pedir uma bebida e sentar com um livro do autor japonês nas mãos. Não se assuste se, quando passar por lá, todos ao seu lado estiverem fazendo isso.

KUNIO NAKAMURA, O DONO DO CAFÉ (DIVULGAÇÃO)
KUNIO NAKAMURA, O DONO DO CAFÉ (DIVULGAÇÃO)

Serviço

  • 1-10-3 Kamiogi, Suginami – Tóquio | A estação de metrô mais próxima é a Ogikubo (linha laranja Chuo). O café fica a 2 minutos de caminhada.
  • Das 13h às 19h (horário de Tóquio)
  • Site: www.6jigen.com/

PARA LER
  • Trilogia 1Q84, de Haruki Murakami (Alfaguara)
  • Do que eu falo quando eu falo de corrida, de Haruki Murakami (Alfaguara)