VISITADOAlcalá de Henares, na Espanha, está a 40 minutos de trem de Madrid e é tida como o primeiro modelo de cidade universitária da idade moderna. A pequena cidade espanhola foi reconhecida pela Unesco, em 1998, como Patrimônio da Humanidade. Tudo devido à sua arquitetura, projeto de urbanização e complexo histórico. Mas a cidade com pouco mais de 195.000 habitantes é conhecida no resto mundo por outro motivo: ali, em 1547, nasceu Miguel de Cervantes (1547-1616), um dos grandes nomes da literatura espanhola e autor de Dom Quixote.

Se você está em Madrid, o jeito mais fácil de chegar até lá é de trem. São 40 minutos e a viagem é bem tranquila. Em Madrid, você pode comprar seu bilhete na estação Chamartin ou Atocha no dia da viagem (não dá para comprar para outro dia. Mas os trens têm várias saídas por dia, com intervalos curtos, então pode comprar sem preocupação).

Ao sair da estação de trem em Alcalá, você seguirá pela rua em frente até o final para chegar ao centro histórico. No caminho você vai perceber que a cidade parece muito organizada, com prédios residenciais baixinhos, comércio mais na área central – fora dali, há pouco movimento na cidade. A caminhada vai dar em uma rotatória com uma escultura em homenagem a Dom Quixote.

Estátua de Dom Quixote em Alcalá de Henares (Foto: Andréia Martins)

Após a rotatória (conte as suas tentativas de fotografar a escultura sem carros passando) você pode continuar a caminhada na mesma rua, até a próxima esquina, chegando na Calle dos Libreros, onde está a Universidade de Alcalá. Ali começa o passeio.

A universidade é o que dá vida a Alcalá. Dali, é só seguir descendo que você chegará na Praça Cervantes, onde há uma escultura do autor de Dom Quixote entre roseiras, obra de Carlo Nicoli.

Depois de curtir a praça, você caminha até a Calle Major, um dos trechos mais charmosos da cidade. Fechada para carros, a rua de paralelepípedos tem várias mesinhas para almoçar ou tomar um café, e claro, muitas lojinhas. É ela que vai nos levar ao Museu Casa Natal Cervantes.

A Praça Cervantes (Foto Andréia Martins)

MUSEU CASA NATAL CERVANTES

A poucos passos da praça, você logo vai notar um banco em frente ao sobrado de tijolinhos onde estão sentados Sancho Pança e Dom Quixote. Os dois andares da casa onde o autor nasceu guardam muitos objetos e lembranças da família Cervantes. Conta-se que o pai, Rodrigo, era médico e trabalhava no hospital que ficava ao lado da casa. Logo no primeiro andar há um cômodo dedicado a ele, onde estão expostos instrumentos cirúrgicos da época (século 16).

No mesmo piso estão o pátio, com o poço original que abastecia a água da casa, a cozinha, a copa e a sala de receber visitas. A cozinha e copa estão decoradas com peças daquela época: vasos de cerâmica feitas, louças douradas feitas por Manises (Valência), especiarias utilizadas pela culinária mediterrânea e islâmica. Por fim, o quarto das moças. Ali as mulheres da casa se reuniam para ler, conversar, costurar e rezar.

Fachada do Museu Casa Natal Cervantes (Foto: Andréia Martins)

No próximo piso, o visitante encontra a sala de cavalheiros, local destinado à autoridade da família. Neste caso, o avô do escritor, Juan de Cervantes. O cômodo abriga objetos de escritório, documentos e um retrato de Cervantes já adulto. A família – homens, mulheres e crianças – dormia separada. Às damas eram destinados os cômodos de asseio e outro quarto para dividir com os pequenos (alcoba de mujeres y niños).

O segundo andar da casa guarda anda uma sala onde estão expostos vários documentos ligados a Miguel de Cervantes. Só de suas obras o local tem mais de 200 edições, inclusive uma edição “pirata” de Dom Quixote, publicada de forma ilegal em Lisboa em 1605.

Clique nas fotos abaixo para ver o álbum da casa:

Serviço Museu Casa Natal Cervantes
Rua Mayor, 48 | De terça a domingo de 10h às 18h. Entrada gratuita. Para reservar visitas em grupo você pode entrar em contato pelo e-mail: museocasanataldecervantes@madrid.org. Mais informações em http://www.museucasanatalcervantes.org ou pelo telefone 918 89 96 54.

OUTROS LOCAIS LIGADOS A CERVANTES

A Secretaria de Turismo de Alcalá chegou a criar um roteiro cervantino (veja o site). Abaixo listamos os lugares do roteiro, para você curtir enquanto caminha pela cidade:

Rua Libreros: no número 9 da rua funcionou a gráfica de Juan Gracían, que editou em 1585 a primeira obra de Cervantes, A Galateia (em castelhano, La Galatea). A rua criada para ser um pólo editorial da cidade hoje abriga lojas e cafés e nenhuma livraria.

Mercado Cervantino: evento que acontece na cidade reunindo tradições culturais, gastronomia, literatura, teatro e etc. Sempre há homenagens ao autor. Para ver datas e a programação, consulte o site oficial:http://www.mercadocervantino.es

Capilla del Oidor ou Centro de Interpretación Los Universos de Cervantes: antigamente o local era ocupado pela extinta Igreja de Santa Maria Maior, da qual ainda se conserva a pia batismal na qual Cervantes recebeu o sagrado sacramento. A certidão de batismo do autor também está lá, com data de 9 de outubro de 1547. Serviço: Praça Rodríguez Marín. De terça a domingo, das 11h às 14h e das 18h às 21h. Entrada Gratuita.

Capilla del Oidor (Divulgação)

Colégio Mayor de São Ildefonso: ali, anualmente, é entregue o Prêmio de Literatura Cervantes. Localizado na praça de San Diego, o prédio abriga a reitoria da Universidade de Alcalá e está em um belo jardim.

Colégio Mayor de São Ildefonso (Foto: Andréia Martins)

Hospital de Antezana: diz-se que era lá que o pai de Cervantes, Rodrigo, trabalhou como cirurgião. Inaugurado em 1483, é o mais antigo hospital da Espanha funcionando ininterruptamente. Está na rua Mayor, 46.

Casa de la Calzonera: casa do tio de Cervantes, Juan, que fica ao lado da Casa Museu Cervantes. Há uma placa indicando o local.

Convento de La Imgen (ou Carmelitas Descalzas de la Purísima Concepción): além de valer a visita pelo prédio, ali a irmã de Cervantes, Soror Luisa de Belén, tornou-se madre superiora. Fica na  Calle Imagen, 7.

TREM CERVANTES

Este trem não está no roteiro cervantino, mas é uma atração turística que parte da estação de Atocha, em Madri, e chega até Alcalá em um trajeto sem paradas onde atores e figurantes, com trajes inspirados em Cervantes, fazem breves representações teatrais. Ao chegar na cidade, os passageiros visitam o centro histórico de Alcalá. O trem funciona em duas temporadas, uma em cada semestre do ano. Para saber datas e programação, consulte o site de turismo da cidade de Alcalá no menu agenda: http://www.turismoalcala.es

Alcalá tem muitos eventos ao longo do ano. Para ficar por dentro, esses 3 sites ajudam a fazer uma boa programação para visitar a cidade: http://www.ayto-alcaladehenares.es,  http://www.turismoalcala.es e https://www.cervantes.es/default.htm

PARA LER

  • La Galatea
  • Dom Quixote de La Mancha